Notícia - Ouro Safra
5 dicas para obter sucesso na IATF

Todo manejo feito com as fêmeas nos programas de IATF interferem diretamente no índice de prenhez, podendo trazer reflexos positivos ou negativos. Por isso, é preciso tomar alguns cuidados. Veja abaixo:

1 – Não tenha pressa na condução dos lotes!
No dia planejado para execução da IATF, conduza os animais sem pressa até o curral e de forma lenta. O rebanho também não deve andar por longas distâncias, pois a queima de glicogênio do músculo deixa o animal mais reativo, provocando alterações no seu pH. Isso também faz com ele perceba e se sinta “mais exposto à presença do caçador”.

2 – Prepare a equipe e conheça o rebanho
Para o manejo de IATF é preciso preparar a equipe que estará envolvida. Como? Dando-lhes conhecimento necessário para tornar esse tipo de manejo uma ferramenta bem-vinda entre os peões.
Se toda equipe estiver bem alinhada, eles saberão conhecer quais os animais que dão “mais trabalho”, as chamadas dominantes do lote. Por isso, a dica é: ao chegar ao curral retire-as do lote para serem trabalhadas por último. A presença delas no grupo provoca produção de feromônio, que dificulta a condução dos animais para o tronco coletivo.

3 – Mantenha os animais na mangueira
Sabia que quando colocamos a fêmea na seringa (funil), devido o tempo de espera, ocorre aumento de cortisol, chegando a inibir a produção de Hormônio Luteinizante (LH)? Os altos índices de cortisol fazem com que a fêmea não libere os óvulos. Por isso, o lote deve ficar mantido em uma mangueira que dê acesso à seringa.
Um bom peão consegue embretar direto, sem parar na seringa. Pode ser feito de 3 em 3 ou de 2 em 2. O manejo fica mais fácil e dá ao inseminador a possibilidade de trabalhar a fêmea com eficiência e soltá-la antes de seis minutos ou até muito menos.
Depois disso, as fêmeas inseminadas deverão sair para um piquete com boa comida e água, evitando ficar dentro do curral.

4 – Fique atento ao equipamento de contenção
As maiorias das fêmeas aceitam ser contidas pela primeira pescoceira, o que deixa as bem mais próxima do inseminador. Com isso, facilita ao profissional o alcance da cérvix de fêmeas com idade, várias crias, sem ter que conter pelo vazio, que é muito rejeitado pelos animais.
Se o equipamento for um Parede Móvel, o manejador precisa tomar cuidado para apenas conter, sem prender.

5 – Mantenha o equipamento de contenção limpo e com revisão em dia
Antes de executar a IATF, cheque todos os itens do seu curral. É fundamental estar atendo se o equipamento de contenção está com a revisão em dia. Planeje-se com antecedência para verificar se não há nada solto ou frouxo.
O equipamento de contenção deve estar limpo e engraxado todos os dias, ao se iniciar a inseminação.
Seguindo essas orientações, tenho certeza que o manejo de IATF será muito mais eficiente na sua fazenda!

Fonte: Portal do Agronegócio 


Ouro Safra® 2012. Todos direitos reservados